Vale do Mosel o Terroir Abençoado dos Riesling ðŸ‡©ðŸ‡ª

A Alemanha possui 13 regiões vitivinícolas ou “anbaugebiete” como são denominadas as áreas de produção, em sua maioria se localizam na parte Sudoeste do país. Neste post irei me deter a comentar sobre o majestoso Vale do Mosel que percorre a Alemanha , mas ele corre na fronteira de Luxemburgo e França também.

Nesta região já se plantam uvas há mais de 2000 anos, é conhecida por ter uma das melhores áreas da viticultura Alemã, com uma geografia, topologia e microclimas que levam a produzir os mais conhecidos e respeitados vinhos Riesling do mundo. Alguns autores sub-dividem esta região em três, Mosel, Saar e o Ruwer. Ao visitar o Vale do Mosel pude constatar em loco as curvas sinuosas do rio Mosel, onde nas suas margens são plantadas vinhas desde a sua nascente nas montanhas Vosges até ao seu encontro com o rio Reno em Koblenz.

Também observei a enorme inclinação em que os vinhedos estão plantados, conhecidos por serem os vinhedos com maior inclinação do mundo, podendo ter até quase 70 graus de inclinação, sem socalcos, é uma luta constante contra a gravidade a que os trabalhadores tem que travar, por ser tão íngrime por outro lado, favorece grandemente ao tempo de exposição das plantas a luz solar, levando a uma melhor maturação fenólica.

Algo que também pude perceber em conversas com os enólogos e produtores é que há uma busca incessante em aprimorar a cada safra a qualidade dos vinhos produzidos, buscando excelência máxima que até superam aos padrões de qualidade definidos e exigidos pelas leis nacionais, quanto aos requesitos de qualidade. Isso claro, gera um grande orgulho ao responsável técnico e ao produtor quando mostram seus vinhos ao mundo.

Uma dica para verificar procedência de qualidade de um Riesling do Mosel é observar o símbolo da águia estampado na garrafa, que é o símbolo da Associação com os melhores viticultores da região. Uma curiosidade é que a única casta autorizada para produção dos vinhos “Grosses Gewächs” ou “Grandes Colheitas” pelo VDP-Mosel é a Riesling. Para consultar se um produtor pertence ao VDP, é só acessar o link a seguir e clicar na região que você deseja pesquisar. http://www.vdp.de/en/vineyardonline/ . Outro detalhe interessante é verificar na garrafa se tem a denominação Gutsabfullung que significa que o vinho é “engarrafado na própria propriedade”.

O terroir do Vale do Mosel se caracteriza por diversos microclimas devido as inúmeras curvas sinuosas do rio Mosel. O clima se apresenta com uma temperatura média anual com cerca de 10 ̊C , com invernos frios e verões agradáveis com precipitação suficiente. O armazenamento do calor no rio impede a formação de geadas. O solo apresenta-se com baixa fertilidade, mas rico em minerais, sobretudo com riqueza de pedras ardósia, que ajudam a reter o calor do sol de dia e liberar a noite para as videiras, ajudando ao processo de amadurecimento das uvas.

Desde o período da Idade Média a rainha dos brancos na Alemanha vem sendo cultivada às margens do Mosel, Saar e Ruwer. A uva Riesling representa cerca 60% da área cultivada e a variedade é enorme dos tipos de vinhos produzidos com esta casta. Ela se caracteriza por amadurecer tarde e produzir néctares delicados, elegantes, frescos, florais, frutados e atraentes, que refletem o caráter do seu terroir que é tão encantador. Quando jovem apresentam aromas e sabores de frutos como maçã, pêra e pêssego e também aromas florais e herbais. Já quando maduros revelam outros aromas como damasco, ameixa amerela, abacaxi, lichia e até aromas petroláceos. Já os vinhos Auslese, são doces, nobres, raros e reputadíssimos são produzidos em anos excepcionais, onde ocorrem condições microclimáticas para o ataque do Botrytis cinerea, conhecida como podridão nobre e os aromas e sabores podem apresentar frutas exóticas, como manga, maracujá, passas e mel. A versatilidade desta casta em produzir tão diferentes vinhos é algo fantástico e o potencial de armazenamento desses vinhos considerados premium é magnifica.

A enorme quantidade de Rieslings produzidos não deixam dúvidas da grande versatilidade de harmonizações com diversos pratos, que podem ser desde saladas, frutos do mar , carnes de aves , suínos e até com comida tailandesa , sem falar nas sobremesas com os Auslese.

Não poderia finalizar este post sem comentar sobre o enoturismo nesta região de beleza única, em que para todo lado que se direciona o olhar há coisas incríveis para se observar. Uma das vistas mais fantásticas é sem dúvida a de cima do Monte Calmont, com 380 metros de altitude e até 64 graus de declividade. Outra visita na região que não pode deixar de ser feita é na cidade Trier, considerada a cidade mais antiga da Alemanha com mais de 2000 anos, com inúmeros monumentos históricos-arquitetônicos. A Porta Nigra é um dos principais pontos turísticos tombado pela UNESCO com patrimônio histórico desde 1986. Para os que praticam o esporte da caça, pude observar que no vale existem inúmeros lugares com palanques bem estruturados.

Quanto a hospedagem existem inúmeros hotéis distribuídos nas diversas cidades da região, mas compartilho a experiência em ficar em uma propriedade que produz vinho de qualidade superior, assim além de acomodações confortáveis, ainda se pode conhecer detalhes importantes da produção dos grandes vinhos Riesling. Segue o link do site para reservas www.sapruem.com .

Após conhecer em loco os encantos da região do Vale do Mosel, os detalhes do seu terroir, conhecer as especificidades do cultivo da Riesling, aumentar o leque de provas com vinhos diversos e fabulosos podemos compreender porque de fato o Vale do Mosel é a terra abençoada para o cultivo da Riesling. Desejo boas provas com os vinhos incríveis desta região.

FONTES :
*O Livro do Vinho , Editora Publifolha, Vincent Gasnier , 2015
*Wine Folling, The Master Guide, Editora Penguin Rondom House, Madeline Puckett and Justin Hammack
*O Guia Completo do Vinho, Editora Quarto , Katherine Cole, 2018
*World of Wine, Editora Pavilionbooks, Oz Clarke’s , 2017
*Os Segredos do Vinho, Editora Mescla, José Osvaldo Albano do Amarante, 2018
*Wine, Editora H.F.Ullmann, André Dominé, 2017
*Sobre Vinhos, Editora Cengage Learning, J. Patrick Henderson e Dellie Rex, 2012
*WeinbroschuereMosel2010GB.pdf

2 comentários sobre “Vale do Mosel o Terroir Abençoado dos Riesling ðŸ‡©ðŸ‡ª

  1. Um aprendizado maravilhoso sobre a casta Riesling e a fantástica região onde ela viceja!… Parabéns pela forma como expôs o conteúdo desse trabalho!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s